Estando confirmado a candidatura de Adalberto Costa Júnior (adiante ACJ) para a liderança do partido político UNITA e tendo em conta ser candidato-único (a semelhança de João Manuel Gonçalves Lourenço, no MPLA) , um indicador claro de que sua eleição à liderar aquela agremiação política fundada por Jonas Malheiro Savimbi e restaurada por Isaias Henriques Ngola Samakuva, aconselhamos que, depois de oficializado, readequar/reveja sua forma de actuar/estar e de fazer política, pois, o seu mandato vira a se transformar num teste de ferro, no âmbito do Combate até a Exaustão” e do Tribunal Constitucional (como foi com o célebre acórdão 700/2021).

Nenhuma descrição de foto disponível.
Malunda Ntchima

Considere os seguintes aspectos:

1° A necessidade de reorganizar o seu partido e apaziguar as almas, restabelecendo o clima de união, coesão e diplomacia entre as várias franjas internas: procure ouvir todas sensibilidades e trabalhar com os que, efectivamente, estão dispostos a usar a camisa, mas sem espezinhar aqueles que se mostrem cépticos a sua liderança;

2° Trate de “enterrar”, para o bem de sua liderança e dos seus objetivos políticos, a tendência da estratificação grupal, com os “Savimbistas”, “Samakuvistas” e “Adalbertistas”, a semelhança dos “Marimbondos, Eduardistas e Lourencistas” que ocorre dentro do seu principal adversário político MPLA;

3° Mantenha a sua boa relação com a Sociedade Civil, com a Juventude, com outras Organizações Nacionais e Internacionais, Parceiros Estratégicos e com a Média (além do enfoque nas redes sociais e média digital, procure estabelecer relações cordiais com a média convencional);

4° Evite, o máximo possível, permitir os “Revús” e “Bajús” se imiscuir nos assuntos e decisões que cabem, em princípio, aos militantes e/ou dirigentes do partido. Na mesma senda, evite colocar em posições antagónicas os militantes/dirigentes e os “Revus”, entre outros apoiantes;

5° Evite o extremismo nas exposições e procure o máximo de cooperação possível com as instituições do Estado, desde que estas respeitem e não imiscuam-se nos assuntos alheios e/ou particulares dos partidos políticos;

6° Recupere/restabeleça os acordos firmados com as outras formações, com enfoque ao BLOCO DEMOCRÁTICO e o PRA-JA, sem descorar da necessidade de tentar uma aproximação/integração da CASA-CE, PRS e da FNLA aos desafios de que se propõe a liderar;

7° Recupere e toque a marchar a plataforma FRENTE PATRIÓTICA UNIDA (FPU) e procure atendê-los/abri-lo as organizações cívicas e outras de carácter académico e/ou filantrópica, entre outras;

7° Seja ousado, mantenha a firmeza, a frontalidade e paute pela transparência interna para transbordar ao nível externo. Procure limar as arestas sobre as acusações de que foi vítima até a sua destituição e, se possível, “mate as cobras e mostre os paus”.

Em suma, é mera consultoria e gratuita, por enquanto.

Atenciosamente Malunda Ntchima ,

DE NAMBUANGONGO, – A LOCALIDADE MAIS ESQUECIDA PELO EXECUTIVO DO MPLA -, 17.11.2021.

Cinco dias, nove discursos, duas homilias e um Angelus: estes são alguns dos números que marcam a próxima viagem apostólica do Papa Francisco, que acontecerá de 2 a 6 de dezembro. A primeira parada será no Chipre, e depois na Grécia. Segundo o programa anunciado pela Sala de Imprensa do Vaticano, Francisco, que partirá de Roma às 11h de quinta-feira, 2 de dezembro, e após um voo de cerca de quatro horas, será oficialmente recebido no Aeroporto Internacional de Larnaca, em Nicósia, e terá uma tarde cheia de compromissos.

Papa Francisco embarcando para sua Viagem Apostólica ao Iraque
Papa Francisco em Viagem

O primeiro discurso está marcado para as 16h no encontro com sacerdotes, religiosos, diáconos, catequistas, associações e movimentos eclesiais de Chipre na Catedral Maronita de Nossa Senhora das Graças. Daqui o Papa irá ao Palácio Presidencial para a cerimônia de boas-vindas às 17h15, e logo depois para o “Salão Cerimonial” para o encontro com as Autoridades, a Sociedade Civil e o Corpo Diplomático ao qual ele fará seu segundo discurso.

No dia seguinte, sexta-feira 3 de dezembro, abrirá às 8h30 com uma visita de cortesia a Sua Beatitude Chrysostomos II, arcebispo ortodoxo de Chipre, no Palácio do Arcebispo, e às 9h por um encontro com o Santo Sínodo na Catedral Ortodoxa de Nicósia, onde Francisco fará um discurso. A primeira homilia do Papa será proferida na missa das 10h, também em Nicósia, no “GSP Stadium”. À tarde, haverá um único compromisso a partir das 16h: uma oração ecumênica com migrantes na igreja paroquial da Santa Cruz em Nicósia, onde Francisco fará um discurso.

A etapa em Chipre terminará na manhã de sábado, 4 de dezembro. Pouco depois das 9h, a partida do Aeroporto Internacional de Larnaca em direção a Atenas, onde está prevista a chegada do Papa para às 11h10 da manhã. No Aeroporto Internacional, a cerimônia oficial de boas-vindas e depois a recepção no Palácio Presidencial a partir das 12h. Após a visita de cortesia ao Presidente da República no Gabinete Privado, às 12h30 terá um encontro com o Primeiro Ministro e depois com as Autoridades, a Sociedade Civil e o Corpo Diplomático.

À tarde, em Atenas, a partir das 16h, uma série de encontros religiosos. Primeiro, a visita de cortesia a Sua Beatitude Ieronymos II Arcebispo de Atenas e Toda a Grécia, no Arcebispado Ortodoxo da Grécia, depois o encontro com as respectivas comitivas na Sala do Trono do Arcebispado, onde o Papa fará um discurso. Às 17h15 o Papa irá para a Catedral de São Dionísio em Atenas para o encontro e o discurso dirigido aos bispos, sacerdotes, religiosos, seminaristas e catequistas. O dia de Francisco terminará às 18h45 na Nunciatura Apostólica, onde, em particular, está previsto um encontro com membros da Companhia de Jesus.

No domingo pela manhã o Papa irá de avião de Atenas para Mytilene – Lesbos onde chegará por volta das 10h10 para visitar ao “Centro de Acolhida e Identificação” para o encontro e seu discurso para os refugiados que estão acolhidos no local. No final da programação, a volta para a Atenas. Em Atenas, às 16h45, a celebração eucarística no “Megaron Concert Hall”, depois o retorno à nunciatura onde, às 19h, o Papa receberá a visita de cortesia de Sua Beatitude Ieronymus II.

O último dia na Grécia, segunda-feira 6 de dezembro, será marcado por dois compromissos principais antes da cerimônia de despedida. Às 8h15, Francisco receberá a visita do Presidente do Parlamento na Nunciatura e às 9h45 irá à Escola São Dionísio das Irmãs Ursulinas em Maroussi para um caloroso encontro com os jovens aos quais fará o último discurso programado para esta viagem. Às 11h15 a transferência para o Aeroporto Internacional de Atenas para a cerimônia de despedida e partida para Roma. A chegada está programada para as 12h35min.

Fonte: Vatican News

Com objectivo de encontrar soluções na redução do índice de pessoas vulneráveis, causadas por diversas ordens sociais, o Governo Provincial do Moxico, através do seu Gabinete da Acção Social, Família e Igualdade do Género, realizou hoje o Fórum Provincial da Acção Social.

Governador do Muxico Gonçalves Muandumba

O Governador provincial do Moxico, Gonçalves Manuel Muandumba,  aos especialistas da Província um esclarecimento técnico-científico, sobre as questões que atingem com maior premência os vulneráveis. O líder do Moxico, conta que precisa-se com urgência de combater os problemas que apoquentam e atingem toda franja da sociedade sem olhar pela cor, raça e etnia.

“Combater a pobreza através de projectos de empoderamento, promover as acções que ajudam as famílias a perceber que os seus idosos são a história viva de um povo, que as suas dificuldades têm a  ver com as características do envelhecimento por que todos vamos passar, que as pessoas com deficiência podem e devem ser incluídas, pois uma sociedade saudável é aquela que integra, insere e não discrimina” disse o Governador.

A actividade em causa refletiu sobre as acções sociais desenvolvidas  e seu impacto junto das populações em situação de vulnerabilidade, perspectivar acções contextuais promotoras da redução do índice da pobreza nas famílias e comunidades no sentido de encontrar sinergias para responder com mais eficácia às necessidades daqueles que precisam do apoio do Governo e dos parceiros sociais.

“a dinâmica da Acção Social, exige, em primeiro lugar, que conheçamos com profundidade e dentro de parâmetros técnico-científicos, quem são os mais vulneráveis, onde estão e quais são as suas reais necessidades. Só assim é que poderemos actuar com a desejada eficácia. Se não se duplicarem as acções, reforça-se quem precisa de ajuda, por forma a que deixe de precisar de ajuda”, informou o representante do Titular do Poder Executivo na capital da paz, Moxico.

No quadro do Combate à Pobreza, Governador do Moxico fez saber que está em curso a implementação do projecto de “Apoio à Protecção Social”, financiada pela União Europeia que irá beneficiar 10 mil crianças nos municípios do Camanongue, Moxico. Já o programa Kwenda vai atingir 4 mil famílias, num total de 20 mil pessoas nos municípios do Luau, Luchazes e Moxico.

De lembrar que o fórum teve como o lema: “Uma acção social inclusiva e produtiva, visando o combate a fome e a pobreza no Moxico”.

Fonte: Factos Diários

A questão do áudio que viralizou nas redes sociais, em que o comandante da esquadra do Hojy-ya-Henda, Inspector-chefe Luís Pedro, explica a origem do dinheiro que obtém para comprar saldo para o seu telefone e supostamente reparar o portão da referida unidade, não é nova e há muito tem sido denunciado pelo NA MIRA DO CRIME.

Número gratuito para emergências (113) não funciona há vários dias
Sede do Comando provincial de Luanda

Com uma inspecção praticamente cúmplice, esta prática de extorsão do polícia contra o cidadão, principalmente contra os mototaxistas, não é segredo e está à vista de todos.

Comandantes municipais, distritais, efectivos do SIC e do DIIP estão todos misturados nesta salada com alguns poucos a saírem pela ‘tangente’, por respeitarem, de facto, a farda que usam. Os comandantes usam efectivos para controlarem Bancos Comerciais e no final do mês recebem benefícios. Colocam efectivos a controlarem superfícies comerciais para receberem dinheiro, colocam polícias junto de casinos e outras casas de diversão e recebem em troca ajuda.

Assim é principalmente naqueles municípios que têm grandes mercados informais e armazéns.

No Cazenga, de facto, a esquadra mais problemática sempre foi a do Hojy-Ya-Henda por causa dos armazéns. Muita ‘boa’ gente tira daí proveito. E o facto de ter um parque de estacionamento, facilita a vida do comandante que volta e meia enche o parque de motorizadas. Às vezes, mesmo o mototaxi estando devidamente documentado, é obrigado a desembolsar 5 a 10 mil kwanzas para reaver o seu meio. Noutras ocasiões, perde a moto, porque os agentes mentem que levaram ao parque do Km 30, sem no entanto fornecerem qualquer documento ao proprietário que certifica a apreensão da mesma.

Ainda no Cazenga, a 15º esquadra, na Sonefe, que também tem um parque, tem sido uma das esquadras onde prendem muitas motorizadas, e várias são as reclamações dos ‘kupapatas’.

Uma outra, que agora já tem menos esta prática corrupta, é a 12º, da Madeira. Estas colocam o município do Cazenga como um dos mais corruptos ao nível operacional.  

Quem é afinal o jovem que gravou o áudio do seu superior e expos o esquema?

Já é do conhecimento público que estão  suspensos o comandante da esquadra do Hojy-ya-Henda e o adjunto que gravou o áudio, um tal de Paixão.

O jovem Paixão é um suposto familiar do director provincial dos Recursos Humanos da Polícia em Luanda, que recentemente saiu de 2º Sargento para Inspector, mas deveria ter passado primeiro para subinspector.

Esta jogada, nos corredores do Comando do Cazenga, diz-se que foi feita para aproximar o jovem a patente de Comando de Esquadra, que é a de Inspector-chefe.

Motos paradas tiram o pão as chefias

Boa parte das motos que são usadas para patrulhamento, em quase todas os Comandos de Luanda, são usadas principalmente para prender as motos dos mototaxistas, e daí tirar proventos que servem para ‘alimentar’ as chefias e os operativos.

Prender bandidos que é bom, não é prática dos ´pin e puk’, salvo raríssimas excepções.

No Comando do Cazenga, boa parte das motos estão paradas, o que retira benefícios aos oficiais. Recentemente, a nossa equipa de reportagem esteve algumas horas no Comando Municipal do Cazenga, e flagramos, várias vezes, agentes da Brigada Moto que fingiam prender os mototaxistas, levavam por detrás do comando onde há uma senhora que vende bebida e comida e aí exigiam valores dos jovens e depois mandavam-nos embora.

Esquadras com agentes mais corruptos

No município de Viana, a esquadra da Vila Sede é apontada como uma das mais corruptas, o NA MIRA DO CRIME várias vezes denunciou aqui actos de corrupção praticados por agentes daquela unidade. Recentemente, menos de um mês, trouxemos o caso de um cidadão que denunciava o comandante de uma esquadra do Zango, que o obrigava a papar propinas em troca de segurança.

De lá para cá, neste último caso, fomos contactados por uma alta patente do município para resolução do caso, no entanto, a verdade é que o cidadão foi chamado duas vezes na mesma esquadra, ficou várias horas à espera e não foi atendido.

No município de Luanda, a esquadra do “Pau da Cobra” e a esquadra da “Terra Nova” são tidas como as mais viciadas. Peritas em prender motos de jovens que se sacrificam para tirar algum rendimento

Sabendo da agilidade do Comandante Provincial, Comissário-chefe Carlos Cerqueira, o que se espera é uma inspecção mais activa e visitas surpresas da alta patente aos comandos de Luanda.

* Com Na Mira do Crime

O Comandante-Geral da Polícia Nacional Comissário-Geral Paulo Gaspar de Almeida, referiu na abertura do Conselho Superior da Polícia, que a segurança é prioridade das prioridades porque constitui um dos factores fundamentais do desenvolvimento, estabilidade e paz de um país.

Participantes do Conselho Superior da Polícia

Segundo Paulo de Almeida “A Segurança das nossas Populações e Instituiçãoes na era actual é uma das principais prioridades dos Homens da farda azul, porque constitui um dos factores fundamentais do desenvolvimento, estabilidade e paz de um país, daí a necessidade de dotar as forças policiais dos meios necessários para o cumprimento da sua missão”.

Entretanto o Comandante-Geral da polícia, disse ainda que a polícia esta há nove anos que encontra um revés na materialização do seu programa de modernização e desenvolvimento, tudo por consequência das metamorfoses no âmbito económico e financeiro que o país vem registando na última década”, porém, Paulo de Almeida quer uma polícia à altura dos desafios actuais da segurança pública.

Em relação ao combate a Criminalidade que se tem registado cada vez mais alta nas principais cidades do País. O Comissário-Geral explicou que “a criminalidade não está-alheia a dinâmica do desenvolvimento positivo ou negativo das sociedades, por isso o seu combate deve estar adequado às formas e métodos”.

O Conselho Superior da Polícia Nacional tem como objectivo estabelecer metas e prioridades da Polícia Nacional, assim como garantir uma profunda reflexão e analisar com muita profundidade e acuidade o estado de organização e funcionamento da Polícia Nacional de Angola, para o próximo ano 2022, em que o País vai acolhe mais um pleito eleitoral. Concluiu  A mais alta patente da Polícia Nacional Comissário-Geral Paulo Gaspar de Almeida.

Ainda no Conselho Superior da Polícia Nacional, a decorre na Unidade Operativa de Luanda, o Ministro do Interior, Eugénio César Laborinho pediu máxima atenção e organização às forças, para fazer face ao pleito eleitoral do próximo ano, e recomendou ao Conselho que se crie um “plano estratégico para asseguramento das eleições gerais de 2022, nos termos da legislação em vigor para que tudo decorra num clima de paz, segurança e tranquilidade em todo o território nacional”.

No âmbito do Plano do Desenvolvimento Nacional 2017/2022, o governante explicou que foram materializadas algumas acções para melhoria do modo de organização e funcionamento do MININT, com destaque para a implementação do estatuto orgânico da Polícia Nacional, aprovado pelo Decreto Presidencial 152/19 de 15 de Maio, cuja efectivação está na ordem dos 85 por cento.

Com vista o alargamento do nível de cobertura policial e protecção da fronteira angolana, Laborinho explicou que a polícia “vem sendo reforçada com ex-militares das Forças Armadas licenciados à disponibilidade, e que têm sido formados em escolas de polícia”.

Por: Adão dos Santos

O Jornalista Hélder Luandino um dos quadros da Rádio Ecclésia, que mais se destaca na cobertura da pandemia da Covid-19 com maior destaque as perguntas pertinentes, como diz sempre a Ministra da Saúde e porta-voz da comissão multissectorial de prevenção e combate a Covid-19 Sílvia Lutucuta, foi indicado para um novo projecto televisivo do Centro de Formação de Jornalista do CEFOJOR.

O agora Director da TV Jovem e Coordenador da área de televisão do Centro de Formação de Jornalistas (CEFOJOR), abraçou o projecto para dinamizar, também, o departamento de TV do CEFOJOR que a muito estava sem vida.

O nome do Jornalista foi validado após várias sondagens no mercado nacional. O também produtor e apresentador do melhor programa nacional de rádio sobre Covid-19, já trabalhou na TPA antes de receber o convite de trabalhar na Rádio Ecclésia – Emissora católica de Angola, pelo actual Bispo de Caxito Dom Maurício Camuto que já exerceu por duas vezes o cargo de Director geral da Ecclésia e que nutre muita simpatia pelo jornalista.

“Há desafios que nos chamam a trilhar novos caminhos, por essa razão, aceitei participar deste projecto televisivo em transformação que terá informação séria e apenas a verdade como limite”, referiu o Director da TV Jovem, que iniciou oficialmente as funções no primeiro dia de Novembro deste ano.

Hélder Luandino é Formado em Jornalismo, Informática e Relações internacionais.

Hélder Luandino assume a direcção da TV Jovem, numa altura em que está no auto da sua carreira jornalística. De acordo com uma fonte proximo a Hélder.

A TV Jovem é um projecto que vai trazer conteúdos televisivos com maior declive para jovens.

Como jornalista da Rádio Ecclésia, Luandino também se destaca em grandes reportagens do programa Revista da Manhã, antes apresentado pelo também jornalista Walter Cristóvão em questões sociais, onde deu soluções de vários caos cuja resolução era quase que impossível.

Hélder Luandino, é Jornalista profissional desde 1998, já foi repórter desportivo, editor da página Web da Rádio Ecclésia representando a Emissora Católica de Angola na Conferência Internacional da Imprensa Católica em Roma-Itália no ano 2009, produtor de conteúdos para DW com destaque da entrevista feita pelo jornalista da DW Adrian Kriesch com PR João Lourenço antes da última visita da chanceler alemã Ângela Markel. Director de informação da HPNETTV.

* Com Factos Diários e Adão dos Santos

“Os jovens de hoje só sabem beber…” Tenho enorme respeito por ti, enquanto músico de alto espetro, de marca indistinguível, com uma pauta bastante rica e coerente…! Acredito que muitas das tuas músicas são de consenso e, muitas vezes, apaziguáveis.

Abrir foto
Francisco Chikilson Gury e o músico Matias Damásio

Nunca te tinha ouvido intervindo sobre qualquer assunto, a primeira vez que ouvi experimentar foi uma DECEPÇÃO.

Quando nos dispomos ao exercício da fala ao público (oratória) devemos considerar alguns segmentos importantes:

1. O que pretendo falar; 2. Porque pretendo falar; 3.Como pretendo falar. Este último, remete-nos para o posicionamento, tendo em conta o seu retorno.

“Os jovens de hoje só sabem beber…” Só podem mesmo ser os jovens do teu hoje, do teu currículo de convívio, da sua estirpe, porque os jovens de hoje, que bem os conheço, são jovens esclarecidos, despertados, intelectualmente saudáveis, diferentes dos jovens do teu hoje, bêbados alienados, lambe-botas, obstinados, arrogantes, para eles vale tudo menos a moral.

Matias Damásio, os jovens que eu conheço estão bêbados de promessas de 2017 que enchem as caras desnutridas dos vários órfãos abandonados, com a esperança de cumprimento em 2022 (com o certificado do voto nulo); os jovens estão bêbados da falta de emprego, não de falta de vontade de trabalhar, na verdade, esses jovens, o que mais anseiam é contribuir para o bem desta nação; os jovens estão bêbados de fome, bêbados de um amanhã inexistente…

Tuas músicas até funcionam como ópio, suavização e tempero nas horas de furor, todavia tua mensagem falada e o teu posicionamento atinenteme ao jovens é descompassado, incoerente e sem moral!

Eu faço parte desta geração de jovens destemidos, bêbado das vossas desconveniências, dos vossos contrassensos, do vosso discurso contraditório, enfim, bêbado da vossa falta de vergonha na cara. Até já!

Por: Francisco Chikilson Gury

A Procuradoria-Geral da República (PGR) no Bengo promoveu esta segunda-feira, 15, em Caxito, uma palestra com o objectivo de apresentar à sociedade, as medidas para aprimorar a prevenção e o combate à corrupção, bem como aumentar o conhecimento dos cidadãos sobre as causas e consequências, da prática da corrupção em Angola.

Mesa dos preleitores

O evento surge no âmbito do Dia Internacional contra a Corrupção. O debate decorreu nas instalações do ISTA-Caxito e foi presidido pela Procuradora titular da República no Bengo, Carla Patrícia Correia.

A palestra, que teve como público alvo, docentes e estudantes do Instituto Superior Técnico, polo de Caxito, teve como prelectores, Paulo Lisboa, Juiz de direito do Tribunal de Comarca do Dande e o Procurador Carlos Saturnino da Silva.

Durante a palestra, os prelectores esclareceram aos presentes, as consequências da corrupção, formas de combate e de prevenção, tendo considerado a corrupção como um mal que deve ser combatido por todos.

Por seu turno, Paulo Paim, em representação da coordenadora do ISTA, polo de Caxito, Sandra Quissua, louvou a iniciativa da PGR no Bengo, e reafirmou o contributo continuo da instituição, na formação de quadros competentes que poderão servir o país, com particular destaque aos estudantes do curso de Direito que deverão contribuir na prevenção e combate a corrupção uma vez que o Direito regula a conduta do cidadão na sociedade aplicando a lei.

Fonte: Correio da Kianda

Nas discussões, em curso, na especialidade, a Convergência Ampla de Salvação de Angola – Coligação Eleitoral CASA-CE considera que a actual proposta do Orçamento Geral do Estado para o ano 2022, faz uma finta e não cria o mecanismo especial de acompanhamento e controlo das verbas cabimentadas para às actividades de segurança, do Serviço de Inteligência.

PR João Lourenço e Fernando Garcia Miala

De acordo com deputado André Mendes de Carvalho, esta falta de controlo e acompanhamento pode ser vista claramente no conteúdo do art. 11 (Despesas e Fundos Especiais) da Proposta sob Lei que aprova a Proposta do OGE 2022 que, em seu entender, “é uma brincadeira”.

“A Assembleia Nacional deve, de vez por todas, pôr cobro a essa situação, se não quer ver, no nosso país, um novo GRECIMA ou à semelhança do nosso irmão do Índico, dívidas ocultas”, alerta.

Ainda no âmbito do acompanhamento e controlo, a CASA-CE mostrou-se apoquentada com o facto de o sector de Segurança Nacional ser o servidor dos recursos a serem gastos na saúde, educação e no relançamento da produção. Por isso, defende a implantação do serviço de reservas nas Forças Armadas, por concluir que a maioria do orçamento do sector é para as despesas com o pessoal, sobretudo salários.

Reagindo à proposta do OGE, para 2022, o deputado da CASA-CE considerou que a criação do serviço de reservas “permitirá libertar alguma verba, para outras despesas”.

Com esta visão, disse o deputado, pretende-se reformular o sistema de segurança, tornando-o mais pequeno, sem perder a sua eficiência e eficácia.

Pretende-se ainda aproveitar melhor, em tempo de paz, as capacidades do sector, mormente das Forças Armadas, no esforço do desenvolvimento do país. “Tudo isso é um trabalho que deveria terminado ontem”, assinalou o também almirante na reforma.

* Com Na Mira do Crime

Dom Luzizila Kiala, o novo Arcebispo de Malanje, em Angola, tomou posse no último domingo (14/11) e, durante a celebração da Eucaristia, presidida pelo Núncio Apostólico em Angola e São Tomé, o prelado agradeceu a Deus e ao Santo Padre pela nomeação e pediu orações para a sua nova missão assim como mais acção pastoral na periferia junto dos pobres que nos “ensinam a refletir sobre solidariedade e partilha”.

Tomada de posse de D. Luzizila Kiala, Arcebispo de Malanje (Angola)

A cerimónia de tomada de posse teve lugar, neste domingo (14/11), na Paróquia de Nossa Senhora de Assunção, Sé Catedral, e culminou no Pavilhão Arena, com a celebração da santa Missa que contou com as presenças do Núncio Apostólico em Angola e São Tomé, Dom Giovanni Gaspari, dos Bispos da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), assim como de sacerdotes, religiosos e religiosas e o santo povo de Deus.

Na homilia, Dom Luzizila transmitiu uma mensagem de esperança dizendo que “a Igreja é chamada a ser servidora da esperança, oferecendo o amor, e o serviço de cada Bispo é para a esperança, pertencente ao Bispo o nobre objectivo de ser o primeiro a proclamar as razões da esperança”.

O novo Arcebispo convidou os fiéis da sua arquidiocese a percorrerem o caminho sinodal com o compromisso de oferecer os modestos préstimos a todas as autoridades e instituições seculares que deles venham a precisar.

A par dos sacerdotes e religiosos consagrados, Dom Luzizila pediu igualmente a colaboração dos leigos e catequistas na acção pastoral, por isso pediu mais acção pastoral na periferia junto dos pobres.

“Tendes responsabilidades diferenciadas, mas complementares, também estes ministros são membros da Igreja portadores de uma missão essencial para o proveito dos outros e não de si mesmos”, acrescentou o prelado.  

Dom Kiala fez igualmente menção ao Dia Mundial do Pobre, celebrado neste domingo 14 de novembro.

O agora Arcebispo de Malanje Dom Luzizila ao falar sobre o dia dos pobres que se assinalou naquela data, afirmou que “os pobres ensinam a reflectir sobre a solidariedade e a partilha na vida”.

Dom Kiala torna-se no oitavo Bispo desta diocese fundada há 64 anos e conta com cinco paróquias e 10 missões.

Dom Luzizila Kiala deixa a diocese do Sumbe e  assume a arquidiocese de Malanje que ficou vacante desde a morte por doença de Dom Benedito Roberto, a 8 de novembro de 2020. 

* Com Vatican News

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria