Guialo é a quarta melhor marcadora das olimpíadas

Com 30 golos, 58 remates e 52 por cento de eficiência, a central da Selecção Nacional, Isabel Guialo “Belinha” ocupa a quarta posição do ranking das melhores marcadoras da fase preliminar do torneio de andebol sénior feminino dos Jogos Olímpicos de Tóquio’2020, cujo epílogo acontece a 8 do corrente, no Japão.

Em dez livres dos sete metros, a capitã das Pérolas marcou sete golos. Jovanka Radicevic, de Montenegro, lidera o Top-10, com 36 golos, 44 remates, 88 por cento de aproveitamento. Em 19 livres dos sete metros, a montenegrina marcou igual número de tentos.

Nora Mork, da Noruega, é a segunda da lista, com 31 golos. Em 44 remates, marcou 15 dos 17 livres dos sete metros, e encerra a fase de grupos com 70 por cento de eficácia. A sul-coreana Eun Hee Ryu é a terceira do ranking, com 30 golos, 56 remates, um livre dos sete metros e 54 por cento de eficiência.
Albertina Kassoma, pivô do “sete” nacional, encontra-se na 11ª posição, com 24 golos, 31 remates, um livre dos sete metros e 77 por cento de aproveitamento.

Assistências

No capítulo das assistências e golos, Belinha ocupa o primeiro posto, com 58, sendo 28 assistências e 30 golos. A sueca Carin Stromberg é segunda, com 49, saldo de 25 assistências e 24 golos. A norueguesa Stine Bredal está no terceiro lugar, com 39, 24/15.
Jamina Roberts, da Suécia, é quarta, com 45, 20/25. A seguir estão a montenegrina Itana Grbic, com 32, 19/13, e a russa Anna Vyakhireva, com 41, 19/22. Relativamente aos bloqueios, Kassoma ocupa a quinta posição do ranking, com cinco, média de 1,0 por jogo.

A holandesa Kelly Dulfer é a que mais bloqueio fez na fase de grupos, com nove e a média de 1,8. A montenegrina Durdina Jaukovic é a segunda da lista, com seis e 1,2. A francesa Beatrice Edwige, no terceiro posto, fez o mesmo registo. Liliana Venâncio é a oitava colocada, somou quatro bloqueios, média de 0,8 por partida.

Roubos de bola

Quanto aos roubos de bola, Magda Cazanga destaca-se no terceiro lugar do ranking, com seis, média de 1,2 por partida. A coreana Eun Hee Ryu é a atleta que mais roubos fez, oito, média de 1,6. A francesa Stelle Nze Minko é segunda, com sete, 1,4.
A ponta Natália Bernardo ocupa a oitava posição, com quatro, média de 0,8, ao passo que Wuta Dombaxi se encontra no 11º posto, com o mesmo saldo.

Das 24 guarda-redes que jogaram a primeira etapa do torneio, Helena de Sousa está na 14ª posição, com 33 defesas, 129 remates, 25,6 por cento de eficácia. A sueca Jessica Ryde é a primeira da lista, com 25 defesas, 64 remates e 39,1 por cento de aproveitamento.
Minami Itani, do Japão, fez 18 defesas, 49 remates e 36, 7 por cento de eficiência. A norueguesa Katrine Lunde teve uma eficácia de 36,1, com 26 defesas e 72 remates. Teresa Almeida “Bá”” encontra-se na cauda, com nove defesas, 58 remates e 15, 5 por cento de aproveitamento.

Das 12 selecções que disputam o torneio, Angola ocupa a oitava posição do ranking “Team Top”, com 130 golos, 224 remates, 56 golos marcados na linha dos seis metros, nove dos sete e 24 dos nove metros. Os demais golos foram assinalados pelas pontas.
O ROC (Comité Olímpico da Rússia) lidera o top, com 148 golos, 232 remates, entre os quais 35 na linha dos seis metros, 28 dos sete e 21 dos nove. A Coreia do Sul é a segunda, 147 tentos, 246 remates, 38/6 metros, 21/7 e 24/9.

Penalizações

Em relação às penalizações, Angola lidera com um cartão amarelo e 23 suspensões de dois minutos, um total de 46 minutos, ou seja, a cada jogo da fase preliminar as campeãs africanas jogaram nove minutos com menos uma jogadora.
A Holanda somou quatro cartões amarelo, um vermelho e 17 suspensões, Montenegro dez cartões e 16 suspensões. Hungria, Japão, Brasil, ROC, França, Noruega, Espanha, Suécia e Coreia do Sul ocupam as posições seguintes.

Fonte: JA

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria